Arquivo da Categoria: Batone

Batone (2012 – Disquinho de Bolso)


Além de fazer referência aos MP3-players, o nome Disquinho de Bolso é também uma lembrança à Sérgio Ricardo. Além dele ser irmão do Dib Lutfi, ele é mariliense como eu (e como o Dib). Umbilicalmente responsável pela criação do Cinema Novo, pela modernização da canção popular brasileira através da Bossa Nova e da canção de protesto, pintor e escultor talentosíssimo, além de galã de novela, ele acabou estigmatizado por quebrar seu violão no palco do Festival de Música da TV Record, numa noite em 1967, aquela que mudou o rumo das coisas.

Pois bem, quando a Gabi trabalhava com ele, no Palco da Cantareira, em Niterói, ela ganhou uma preciosidade: as duas únicas edições do Disco de Bolso, publicados por Sérgio através da revista Pasquim. Vinha com luxuoso encarte compreendendo quadrinhos, crítica musical, artigos sobre o cenário cultural da época, tudo dedicado à renovação da música brasileira.  O EP incluso continha no lado A uma gravação inédita de um artista consagrado e no lado B apresentava ao público um novo expoente musical. Só pra se ter uma idéia, a primeira edição trazia no lado A a primeira gravação de Águas de Março por Tom Jobim, registro que nunca mais foi reeditado em lugar algum. No lado B o disco apresentava ao mundo ninguém menos que João Bosco, num registro incrível de Agnus Sei. A iniciativa do Disco de Bolso só encontrou paralelo na revista “OutraCoisa”, organizada pelo prezado Adilson Pereira e que lançou dois dos mais importantes discos dos últimos anos no Brasil: “Enxugando Gelo” do BNegão e Seletores de Frequência e “Let it Bed” do Arnaldo Baptista.

As gravações do Disquinho de Bolso terminaram em setembro de 2009, na véspera da minha mudança pro Canadá. Só agora ele está sendo disponibilizado porque no processo de produção independente (ou interdependente), dependemos de tudo e de todos. A masterização no Play Rec Pause em Londrina só ficou pronta recentemente e aguardávamos esse último refinamento num trabalho que fizemos com muito envolvimento, todo o cuidado do mundo e muita força dos amigos. Foi uma viagem que me trouxe novos companheiros (além dos de sempre, sem os quais não saberia o que fazer da vida), conhecimento, experiência e um prazer inesquecível. Agradeço à todos os envolvidos, direta e indiretamente, nas linhas que se seguem, e mais precisamente no post EQUIPE e FICHA TÉCNICA. Apesar de concisos, os posts se apegam às minhas lembranças afetivas da construção desse e-album e assim, muitos amigos aparecem e reaparecem nas narrativas da criação.

Dáumload