Arquivo da Categoria: Flora Matos

Flora Matos vs. Stereodubs (2010)

Por: Serjao Carvalho

Flora Matos chegou à Babilônia Paulistana com a música “Véu da Noite” na garganta, graças a KL Jay. Veio com a coragem para encarar uma cena rap em que a parada era toda dominada pelo homem. Não foi uma entrada fácil, era muita responsabilidade para uma garota. Seu talento, porém, te credenciava para encarar isso com tranquilidade. Vieram algumas parcerias e várias músicas – todas só acrescentando e entendendo bem todo seu potencial.

Eis que o universo conspira e ela cruza com a dupla LX e Leonardo Grijó, o Stereodubs. Dois produtores que estão em uma sintonia com o mundo e o mercado, muito além da página três de qualquer história de um gênero musical.

O resultado de uma parceria como essa não poderia ser outro, se não a mixtape “Flora Matos Vs StereoDubs” que está disponível para download. O disco (mixtape) é com folga um dos melhores trabalhos do ano, mostrando e comprovando o bom ano pelo qual o rap passa. A diferença, aqui, é que se descobrem duas coisas além de um bom disco de rap. A musicalidade completa de Flora e a diversidade sonora de uma produção musical do Stereodubs.

A voz de Flora circula com facilidade em qualquer estilo musical. Ela passeia pela MPB em “Esperar o Sol”, que toca fácil em qualquer rádio dita como a da nova música brasileira, sendo ainda realmente moderna. O disco abre com “Viver”, uma ligação certeira entre dois os discos. Sabotage dá a benção a Flora, ele será seu guia na caminhada. Esta mixtape é uma variedade de ritmos, assim como pregava “Rap é Compromisso”, do Sabota.

Tem ainda o certeiro remix de “Pai de Família”. Quando entram as que não estavam circulando por aí, o nível passa a ser outro, uma evolução sonora dentro do rap.  “Pretin” é a nova Jamaica local, na qual o Stereodubs circula com todo seu respeito ao estilo.  Quanto a Flora, ela continua mostrando que circula em qualquer ritmo.

“Sem Mão Na Cara” é um tapa de toda hipocrisia. Flora mostra que não existe sexo ou qualquer barreira e destrói na rima, em uma das melhores faixas. “Sei muito bem quem são / Correm noutra direção / Vão ter que ter a pureza pra interpretar meu som”, diz a letra. Sua agressividade circula com a mesma suavidade de sua voz  e a produção fez com que isso ficasse na organização certa.

Tem ainda “Até o Infinito”, com doses de dancehall e dubstep. “Meu Caminho” é pista total, verdadeira, pois Flora dá credibilidade. Não é como rapper de grande gravadora, vestido de cachorrão, que só é bem produzido por que tem uma “major” por  trás. Aqui é pop dançante e honesto.

Download