Arquivo da Categoria: Sonora Samba Groove

Sonora Samba Groove (2013 – Amassar a Lataria)

frente
Perto do Rio Sanhauá, num recanto Parahyba de expressões, o quinteto Sonora Sambagroove vem catando música pra reciclar. A mais nova boa nova é “Amassar a Lataria”, segundo EP da banda, que vem desenvolvendo um trabalho de pesquisa sobre canções feitas na Paraíba nessas, em outras e em indeterminadas épocas. Em maio do ano passado a banda lançou “Gentileza”, disco que trouxe as canções Fugirei e Gentileza, de Arthur Pessoa, Topada, de Adeildo Vieira, além das groove-varadourorianas-experimentais Achamudega e Cigana, feitas pelo próprio grupo. Arte Culinária, de Pinto do Acordeon, foi lançada como bônus na rede, complementando esse primeiro trabalho.

Agora quem vem cantando pela boca dos bons sujeitos é Totonho, paraibano, monteirense, radicado no bairro da torre da capital. O cabra-man cedeu a música que intitula o disco e é ainda co-autor de Meninos, canção feita nos tempos do musiclube da Paraíba, pelos também inquietos rapazes provocadores Milton Dornellas, Pedro Osmar e Adeildo Vieira. E agora reavivada pelo Sonora. Côco da Jumenta, de Erivan Araújo, cajazeirense maestro da lendária Tocaia da Paraíba, abre os trabalhos. O malandro Parrá, compositor do tempo que se dizia sem dizer, sabedor popular da melhor espécie, cedeu Fumo de Parrá, samba de latada com pitada ragga. Coisa de Sonora. A banda assina Casa da Pólvora, vinheta instrumental presente em todos os shows e agora firmada no segundo álbum.

E assim, sem muito limite rítmico ou qualquer bitola musical, a banda entrega com maior prazer ao público o resultado de mais essa empreitada, que tem por objetivo maior ressaltar cultura como identidade, cantando o lugar e suas curvas. Do jeito Sonora Sambagroove. Fastem as cadeiras mas, acima de tudo, abram os ouvidos. O disco tá disponível e imperdível.

Dáumload

Sonora Samba Groove (2012 – Gentileza EP)


Um novo olhar sobre a música de Parahyba vem com o segundo EP da Sonora Sambagroove. Com um show recheado pelas vinhetas envenenadas e pelo Balanço peculiar das versões de respeitáveis figuras da música brasileira – Buarque, Di Melo e Paulinho da Viola, dentre outros e que compõem o primeiro EP da banda, a Sonora se prepara para apresentar uma produção de músicas inéditas, em março de 2012. “Uma aventura – lúdica”, afirma o baixista da banda, Chico Limeira, ao comentar sobre o novo EP, “a gente fez tudo junto e da forma mais natural possível, preservando a ideia das músicas inéditas e amadurecendo sempre com as possibilidades”.
O single “Fugirei”, de autoria de Arthur Pessoa (Cabruêra), lançado inicialmente no site (sonorasambagroove.com.br), e gravado no Estúdio PeixeBoi, em setembro de 2011, é um aperitivo do que vem no EP “Gentileza”. Músicas de Adeildo Vieira, Pinto do Acordeon, além das de autoria do próprio grupo, completam esse segundo trabalho da banda, mais maduro e composto integralmente por canções de compositores paraibanos. “Construir esse EP foi importante para a nossa carreira, temos o prazer de ter músicas de Arthur Pessoa, do mestre Adeildo Vieira e nossas também”, assinala o baterista da Sonora, Nildo Gonzalez.
Débora Malacar, vocalista da banda, complementa: “a Sonora vem passando por um sutil processo de metamorfose, se sustentando pelo amadurecimento pessoal e coletivo, o que permitiu a utilização de interessantes nuances, resultando num EP gostoso de se divertir. É bonito ver a finalização desse trabalho e o apoio dos músicos envolvidos, tornando‐o genuinamente paraibano. Genuinamente Sonórico”.

Desde a sua formação, em 2006, a Sonora Sambagroove percorre o circuito noturno do nordeste, levando ao seu show música mundial reapresentada com os olhos brasileiros de intensa vivência urbana pessoense. “Cadê o    Dega?”, primeiro EP da banda, lançado virtualmente, em 2009, foi acompanhado do Making Of das gravações e encontra-se disponível para baixar na rede. Nesse trabalho, a Sonora registrou o clima mostrado em seus shows por meio de reinterpretações de Chico Buarque, Vinícius de Morais e Baden Powell, para citar alguns.

Para Macaxeira Acioli, percussionista da Sonora, no segundo registro fonográfico da banda, “a intenção foi levar a energia do palco para o estúdio”. “Gentileza” vem com a pegada ao vivo em primeiro plano, conclui o guitarrista, Fabiano Furmiga, “gostamos mais do som dos cinco tocando juntos na mesma onda. Essa é a cara da banda”. Por isso, enquanto março não chega, o público pode curtir “Fugirei” e sentir o original som de Parahyba propagado pela Sonora Sambagroove.

Selecionada entre 567 projetos em todo Brasil, a banda se prepara para atravessar fronteiras e mostrar seu trabalho para a plateia europeia, em setembro de 2012 no II Hay Espíritu, em Madri – Espanha, viabilizando uma turnê por outros países da Europa. (www.espiritomundo.com)

Dáumload

Sonora Samba Groove (2010 – Cadê o Dega?)

O Sonora já trilha seu caminho no âmbito de João Pessoa, tendo tocado nas melhores casas da cidade e  já abriram shows da Vanessa da Mata, Bonsucesso Samba Clube, Emboscada e outros. 
 
Suas versões e releituras das músicas dos grandes nomes da música nacional, como Jorge Ben Jor, Tim Maia, Chico Buarque, Tom Jobim, Zeca Pagodinho, Simonal, Bezerra da Silva  e tantos outros nomes, apresentam sempre uma qualidade espantosa que é uma marca da banda.